Raquel

Estudante portuguesa vence prémio mundial para jovens investigadores

Notícias dos diferentes escritórios da OEI . 27/09/2018
Tamaño del texto + -

Raquel Gaião Silva, natural de Viana do Castelo, é a primeira portuguesa a ganhar o prémio mundial atribuído pela Global Biodiversity Information Facility Young Researchers Award.

"Raquel Gaião Silva, estudante de mestrado da Universidade do Algarve e primeira vencedora de Portugal, procura compreender o impacto das alterações climáticas na distribuição de macroalgas, na costa Atlântica da Península Ibérica", lê-se no artigo publicado na terça-feira pela Global Biodiversity Information Facility Young Researchers Award (GBIF).

Segundo aquela nota, a jovem de 23 anos, que estudou biologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, "é uma das duas vencedoras da edição 2018 daquele prémio que distingue jovens investigadores".

"O Comité Científico do GBIF selecionou, além de Raquel Gaião, a estudante de doutoramento norte-americana Kate Ingenloff, de um grupo de 14 candidatos nomeados por chefes de delegação de 11 países participantes do GBIF", destaca.

Na sua investigação, a investigadora portuguesa "tem como objetivo usar registos de ocorrência de espécies da rede GBIF e outras fontes, para examinar se e como o aumento da temperatura dos oceanos podem estar a alterar a distribuição de macroalgas ao longo da costa do Atlântico de Espanha e Portugal".

Leia a notícia JN completa