oei-unesco-acordo-fevereiro-2020-3

A OEI e a UNESCO-IESALC trabalharão juntas na construção do Espaço Ibero-Americano do Conhecimento

OEI - Institucional . 12/02/2020
Tamaño del texto + -

A Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e o Instituto Internacional da UNESCO para o Ensino Superior na América Latina e no Caribe (UNESCO-IESALC) celebraram hoje um acordo em Havana para colaborar na construção do Espaço Ibero-americano do Conhecimento, alinhado com a criação de oportunidades de educação ao longo da vida e para todos, promovida pelo Plano de Ação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2030 e, mais concretamente, o ODS4.

Na Declaração da XV Cimeira Ibero-americana de Salamanca de 2005, os Chefes de Estado e de Governo acordaram avançar na criação de um Espaço Ibero-americano do Conhecimento orientado para a transformação necessária do ensino superior, confiando a tarefa à Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB), à OEI e ao Conselho Universitário Ibero-americano (CUIB). Avançar no sentido de alcançar este objetivo é hoje ainda mais premente, considerando que a região experimentou um crescimento excepcional de matrículas no ensino superior nos últimos anos, assim como do número de instituições que oferecem estas especialidades. Atualmente há mais de 30 milhões de estudantes nas universidades ibero-americanas, muitos dos quais são os primeiros da sua família a terem acesso a este nível de educação.

A OEI e o IESALC irão trabalhar em conjunto para fomentar não só a qualidade do ensino oferecido, mas também a das próprias instituições de ensino superior da região. Serão também articuladas propostas, como o desenvolvimento de uma métrica académica comum, que eliminem os obstáculos à mobilidade académica na Ibero-América, a segunda região do mundo onde menos cresceu o número de estudantes no ensino superior que estudaram noutro país nos últimos cinco anos.

Para o secretário geral da OEI, Mariano Jabonero, este acordo “é uma aliança estratégica em prol do ensino superior firmada pelas duas organizações de cooperação educacional com maior trajetória histórica, presença e atividade na região, com o mais alto nível de relações institucionais, políticas e académicas. Esta circunstância faz prever resultados positivos a curto e médio prazo”.

Com resultado do Convénio, a UNESCO-IESALC integrará a Rede Ibero-americana de Indicadores de Ensino superior (Red IndicES) e a Rede de Indicadores de Ciência e Tecnologia Interamericana e Ibero-americana (RICYT), coordenadas pela OEI e integradas pelos responsáveis dos Escritórios de Estatísticas dos respetivos ministérios de cada país. O objetivo comum é contribuir para o desenvolvimento de novos indicadores, que ofereçam uma imagem mais fiel do estado da ciência e do ensino superior na Ibero-América. Trata-se de uma informação fundamental para orientar os projetos e propostas das duas organizações, bem como as políticas públicas nestas áreas dos Governos da região.

O plano de trabalho conjunto da OEI e da UNESCO-IESALC contempla a realização este ano do Fórum Internacional de alto nível em Lima (Peru), em que se prevê contar com a presença de altos representantes ministeriais da região, agências especializadas e especialistas internacionais, e onde serão examinados os temas mais relevantes da educação superior na Ibero-América.

Além disso, a OEI e a UNESCO-IESALC comprometeram-se a colaborar na elaboração de relatórios e publicações que analisem a situação do ensino superior na Ibero-América, os seus resultados, tendências, previsões de futuro ou melhores práticas. Especificamente, está prevista a realização de um estudo cujas descobertas farão parte de um relatório periódico intitulado “Panorama do Ensino Superior”, que na primeira edição de 2020 terá um foco especial no ensino dos cursos técnicos superiores profissionais.

Neste sentido, o diretor do IESALC, Francesc Pedró, destacou que “os desafios que o ensino superior enfrenta na América Latina, cujo diagnóstico foi tão bem feito durante a III Conferência Regional de Educação Superior, em Córdoba, Argentina (CRES 2018), só poderão ser enfrentados de forma apropriada por meio de alianças: somando esforços com iniciativas de cooperação e de trabalho conjunto como esta que a OEI e a UNESCO-IESALC iniciam hoje, multiplicaremos os impactos”.

Finalmente, as duas entidades acordaram organizar em conjunto na Colômbia um Seminário Ibero-americano: Práticas de qualidade em Internacionalização. O objetivo é identificar as melhores práticas em internacionalização realizadas pelas universidades ibero-americanas, com o objetivo de poder reproduzi-las com as devidas adaptações noutras instituições.

 
 
 
 
Mais notícias
 
Inscreva-se

Subscreva a Newsletter

* indicates required

Ao inscrever-se está a autorizar a OEI Portugal ao tratamento dos seus dados relativos a: