IESALC-UNESCO e OEI analisam como será o dia seguinte ao COVID19 no ensino superior na IBERO-AMÉRICA

IESALC-UNESCO e OEI analisam como será o dia seguinte ao COVID19 no ensino superior na IBERO-AMÉRICA

OEI - Educação . 14/04/2020
Tamaño del texto + -

O Instituto Internacional para o Ensino Superior na América Latina e Caribe (IESALC-UNESCO) publicou um relatório analisando o impacto da pandemia do COVID-19 no ensino superior. A OEI participou na elaboração deste documento, intitulado COVID-19 y Educación superior: De los efectos inmediatos al día después,, fornecendo dados do Observatório de Ciência, Tecnologia e Sociedade da OEI e as conclusões do Seminário Ibero-Americano de Qualidade no Ensino a distância, realizada em março, em Loja (Equador).

O documento apresenta uma série de recomendações, quer aos governos quer às próprias universidades, para que adotem medidas adequadas à proteção da saúde dos cidadãos, evitando pôr em causa o direito à educação. Por esse motivo, as instituições de ensino superior da região estão a fazer uso das novas tecnologias para continuar a trabalhar através do ensino não presencial. O resultado dessa migração da modalidade presencial para a modalidade a distância releva-se muito heterogêneo e depende fundamentalmente de dois fatores: as capacidades institucionais no campo da educação virtual, com base na experiência anterior e o quadro regulamentar.

Espera-se que, como consequência da pandemia, as universidades atualizem a sua oferta e aumentem o número de cursos a distância, para recuperar o investimento de tempo e recursos na adaptação à formação on-line e aproveitar a experiência que estão a adquirir. Assim seria possível responder melhor a um previsível aumento da procura por parte dos que recorrem ao ensino universitário face à recessão económica e ao aumento do desemprego, que será, provavelmente, um fenómeno a enfrentar nos próximos anos. Tudo isso aponta para um aumento do número de inscrições no ensino a distância, tendo-se já verificado um crescimento extraordinário de 73% desde 2010, enquanto o ensino presencial teve um aumento de 27%, segundo dados do Observatório de Ciência, Tecnologia e Sociedade da OEI.

A OEI e a IESALC-UNESCO assinaram a 11 de fevereiro de 2020, em Havana, um acordo de cooperação que inclui a preparação de relatórios e publicações que analisem a situação do ensino superior na Ibero-América, seus resultados, tendências, previsões para o futuro ou melhores práticas.

 
 
 
 
Mais notícias
 
Inscreva-se

Subscreva a Newsletter

* indicates required

Ao inscrever-se está a autorizar a OEI Portugal ao tratamento dos seus dados relativos a: