OEI e CEAPI analisam a expansão e a qualidade do ensino superior virtual na Ibero-América

OEI e CEAPI analisam a expansão e a qualidade do ensino superior virtual na Ibero-América

OEI - Educação . 26/06/2020
Tamaño del texto + -

Na passada quarta-feira, 24 de junho, a Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) participou no webinar organizado pelo Conselho Empresarial da Aliança para a Ibero-América (CEAPI) intitulado “O desafio do ensino superior virtual na Ibero-América: expansão com qualidade”. A reunião teve apresentação da presidente da CEAPI, Núria Vilanova, e moderação do Secretário-geral da OEI, Mariano Jabonero, e contou com a participação de especialistas em educação a distância, como Jaime Alberto Leal, reitor da Universidade Nacional Aberta e a Distância (UNAD) da Colômbia; Ricardo Mairal, reitor da Universidade de Educação a Distância de Espanha (UNED); e Segundo Píriz, diretor académico e internacional Planeta Formación y Universidades.

Durante a sessão, os especialistas explicaram como está a ocorrer a transição para a educação virtual devido à pandemia causada pela COVID-19 e as mudanças que o ensino superior sofrerá após as medidas restritivas de distanciamento social e de saúde implementadas devido à crise.

Na sua intervenção, Mariano Jabonero destacou o crescimento do ensino superior na região - que continua sendo altamente assimétrico dependendo do país - e, acima de tudo, o ensino a distância como a área mais emergente em resultado da situação atual. Nas palavras do Secretário-geral da OEI, «a classe média baixa, antes pobre, confia na educação como um meio de promoção para os seus filhos. 70% dos estudantes da região vêm de família que nunca estudaram numa universidade». Da mesma forma, destacou a importância do crescimento da oferta educativa a distância na região, que registou um aumento em 73% desde 2010, enquanto a oferta de educação presencial cresceu 27%. Nesse sentido, destacou que o compromisso deve ser orientado para a criação de sistemas de acreditação de qualidade para educação a distância, com parâmetros e garantias para que o crescimento seja sustentável.

Por outro lado, Ricardo Mairal, reitor da UNED em Espanha, afirmou que a partir desta crise sanitária "o modelo duplo de ensino on-line e misto foi fortalecido", como modelo de ensino universitário para o futuro. Nesse sentido, explicou como o uso da tecnologia, a gestão e o processamento de dados e a aposta na inovação, são absolutamente prioritários para as universidades, sempre vinculados à implementação de plataformas e recursos de qualidade.

Jaime Alberto Leal, reitor da UNAD da Colômbia, afirmou que a educação de qualidade na América Latina se restringe às minorias e que é essencial dar acesso à restante sociedade através de uma universidade pública e de qualidade, "baseada no compromisso social, o que implica que a educação e, mais especificamente, a educação a distância, constitui uma ferramenta fundamental para a inclusão social ”.

Finalmente, Segundo Piriz, do Planeta Formación y Universidades, destacou a clara incidência da pandemia da COVID-19 na aceleração da formação on-line, com aumentos de mais de 20% de estudantes. Ao mesmo tempo, explicou a importância da mobilidade internacional para a educação que, por exemplo, em Espanha, envolve mais de 70.000 estudantes de outros países: “Nestes momentos, devemos dar uma resposta com formação on-line, já que devido às restrições e ao medo de viajar, o acesso à mobilidade foi reduzido”, concluiu.

 

 
 
 
 
Mais notícias
 
Inscreva-se

Subscreva a Newsletter

* indicates required

Ao inscrever-se está a autorizar a OEI Portugal ao tratamento dos seus dados relativos a: