OEI_Ubuntu1

OEI participa nas celebrações do “Dia Internacional de Nelson Mandela”

OEI - Educação . 18/07/2019
Tamaño del texto + -

Perpetuar o legado do antigo presidente da África do Sul através do seu exemplo de luta contra a injustiça do apartheid e de qualquer forma de discriminação, esse é o principal objetivo das celebrações do “Dia Internacional de Nelson Mandela”. Em Portugal, a data é assinalada com duas conferências onde, além de se celebrar o 101º aniversário do nascimento do líder sul-africano, se apresenta o projeto “Escolas Ubuntu”, uma iniciativa que conta com a parceria da OEI.

O Instituto Padre António Vieira, em parceria com a Academia de Líderes Ubuntu, organiza, em Lisboa, nos dias 17 e 18 de julho, duas conferências incluídas nas celebrações do “Dia Internacional de Nelson Mandela”, estabelecido pela Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2009, no dia 18 de julho, dia do nascimento do líder histórico sul-africano.

“Eu sou porque tu és”, é esta a filosofia africana, de origem bantu, que exalta a relação entre o indivíduo e a comunidade, que inspirou Nelson Mandela na sua política de reconciliação nacional e que permitiu pacificar a África do Sul, sarando as feridas de séculos de divisões. “Eu sou porque tu és” é, também, a filosofia da Academia de Líderes Ubuntu que promove, no dia 17 de julho, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, a “Conferência Internacional Ubuntu Building Bridges for Peace”.

No dia 18, no “Dia Internacional de Nelson Mandela”, o auditório 3 da Gulbenkian recebe a conferência onde se discute o legado do líder histórico sul-africano. “O mundo precisa, em tempos complexos, de se inspirar em exemplos de liderança de construção de pontes para a paz”, como sublinha, em comunicado, a organização.

Será apresentado, aqui, o projeto “Escolas Ubuntu”, que conta com a parceria do Ministério da Educação, da Câmara Municipal de Lisboa e da Organização de Estados Ibero-americanos.

O projeto “Escolas Ubuntu- LX” tem como objetivos fomentar o fortalecimento da cultura democrática e a participação cívica de estudantes entre o 12 e os 18 anos de contextos vulneráveis, através da filosofia Ubuntu de formação de líderes servidores. Ao capacitar estes jovens para a promoção da cidadania, do diálogo, da promoção da paz e justiça social, pretende-se habilitá-los para se transformarem em agentes de mudança serviço das suas comunidades. O projeto estará presente em 14 agrupamentos de escolas TEIP (Programa Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) e em dois centros educativos da cidade de Lisboa. As “Escolas Ubuntu-LX” vão envolver mais de 2200 alunos, nos próximos três anos.