“Hydra & Orpheu”

Projeto “Hydra e Orpheu” promove encontro de culturas entre Portugal e Peru

OEI - Cultura . 27/09/2019
Tamaño del texto + -

O coletivo português DEMO leva durante o mês de outubro o projeto cénico “Hydra & Orpheu” até Lima, capital do Peru, numa apresentação que conta com o apoio da OEI. Para além do espetáculo, que terá lugar na Casa de la Literatura Peruana, no distrito do Cercado, e em Comas, durante a Fiesta Internacional de Teatro en Calles Abiertas – FITECA, o projeto inclui também a realização de dois laboratórios de criação artística, permitindo assim atuar no contexto da apresentação de espetáculos, intercâmbio artístico-cultural e área da educação.

O espetáculo “Hydra e Orpheu” surgiu a partir do encontro criativo do DEMO (Dispositivo Experimental, Multidisciplinar e Orgânico), coletivo sediado em Guimarães, e do Jazz ao Centro Clube, de Coimbra. Com movimentos literários e artísticos do Simbolismo ao Futurismo como inspiração, incluindo o Modernismo da revista Orpheu, este espetáculo de caráter contemporâneo e interdisciplinar funde as artes da performance, teatro, poesia e música. A criação, encenação e interpretação são de Cheila Pereira, Cláudio Vidal, Gil MAC, Margarida Cabral e Paula Rita Lourenço, com textos de Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Baudelaire, Camilo Pessanha, Fernando Pessoa, Ricardo Reis, Rimbaud e Mário de Sá-Carneiro.

Os princípios contemplados neste projeto bilingue, português e castelhano, desenvolvem a dimensão pluridisciplinar da literatura através da difusão de autores e obras que marcaram a história da arte e literatura portuguesa entre os séculos XIX e XX, de modo a promover o encontro entre as culturas peruana e portuguesa, contribuindo para o diálogo entre povos e valorizando as duas línguas como processo de afirmação da identidade cultural, condições essenciais para o apoio da OEI.

Os espetáculos terão lugar na Casa de la Literatura Peruana nos dias 12 e 13 de outubro e na FITECA a 25 e 26 de outubro e são precedidos pelos laboratórios de criação, que têm o objetivo de promover o encontro entre artistas/poetas de Portugal e do Peru influenciados pelos movimentos das primeiras vanguardas europeias. Serão utilizados textos de Martín Adán, Javier Heraud, Cesar Vallejo, Cesar Moro, Emilio Adolfo Westphalen e Magda Portal, num trabalho feito a partir do conceito de criação coletiva numa perspetiva contemporânea.

Os laboratórios realizam-se na Casa de la Literatura Peruana nos dias 8, 9 e 10 de outubro e na FITECA nos dias 21, 22 e 23 de outubro.

Fotos: Renato Roque

Logótipo República Portuguesa Cultura