diadalinguaportuguesa

A OEI celebra neste domingo o Dia Internacional da Língua Portuguesa

OEI - Culture . 2019/05/03
Tamaño del texto + -

No dia 5 de maio celebra-se o Dia Internacional da Língua Portuguesa, instituído em 2009 por resolução da XIV Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), decorrida na cidade de Praia, Cabo Verde.

A data celebra os laços históricos, culturais, linguísticos e a diversidade cultural dos nove países que têm o português como língua oficial, nos cinco continentes, constituindo uma rede de valores comuns que transcende as fronteiras geográficas.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste têm todos o português como língua oficial. Além disso, existem importantes comunidades que falam português em diferentes partes do mundo, tal como em Macau, Goa, Damão e Diu na Índia, em Batticaloa, na costa este do Sri Lanka, na Ilha das Flores na Indonésia, em Malaca, na Malásia, no Principado do Luxemburgo, o que nos permite qualificar este fenómeno de pluricêntrico (ver Línguas Pluricêntricas, Enrique Bernárdez, Instituto Cervantes).

O português é uma língua de viajantes, intelectuais e comerciantes e integrou vocábulos de diferentes regiões do mundo. Hoje em dia o português é uma língua das pessoas que viajam, estabelecendo relações entre diferentes geografias, gerando pontes de colaboração e promovendo interações nos âmbitos educativo, cultural, científico, diplomático e outros.

Curiosidades

A língua portuguesa evoluiu a partir do latim e é a 4ª língua mais falada do mundo, com mais de 260 milhões de falantes, representando 3,8 % da população mundial. Estima-se que cerca de 390 milhões de habitantes falarão português a meados do século, e cerca de 487 milhões em 2100, confirmando a tendência de crescimento constante, para além da posição geoestratégica do português.

De acordo com os dados fornecidos pelo Novo Atlas da Língua Portuguesa em 2016, a posição geoestratégica do português irá variar, concentrando em África o maior número de pessoas lusófonas.  

O infográfico elaborado pelo Instituto Camões mostra claramente estes dados e outras curiosidades sobre a presença do português no mundo, como por exemplo que é a 5º língua mais usada na internet e a 3ª língua mais usada no Facebook.

É também a língua oficial de 32 organizações internacionais, incluindo a União Europeia, a União Africana, a Organização de Estados Ibero-Americanos de Educação, Ciência e Ciência (OEI), a UNESCO, a OEA, o Mercosul, entre outras.

As pessoas lusófonas ocupam 18,8 milhões de km2 em 7,25% da superfície continental da terra. O Brasil concentra a maior densidade de população de pessoas lusófonas do planeta, com cerca de 200 milhões de pessoas, seguida de Angola com 21 milhões, Moçambique com aproximadamente 14 milhões e Portugal com cerca de 11 milhões. A cidade de São Paulo, no Brasil, concentra o maior número de população lusófona do mundo. (Fonte: Worldatlas).

Este universo de dados leva-nos a refletir sobre o potencial e interesse dos aspetos identitários em relação às línguas, em relação à diversidade cultural e à importância dos aspetos culturais ligados à língua portuguesa no cenário mundial.

A OEI e o Programa Ibero-Americano de Difusão da Língua Portuguesa (PIADLP)

A OEI tem duas línguas oficiais: o espanhol e o português.

Com a finalidade de fomentar a divulgação e o fortalecimento da língua portuguesa num modelo bilingue com o espanhol e as diferentes línguas da região, a OEI inaugurou em 2019 o Programa Ibero-Americano de Difusão da Língua Portuguesa (PIADLP).

A iniciativa nasce para potenciar o uso da língua portuguesa, em conjunto com a espanhola, reforçando os espaços de cooperação na educação, na ciência e na cultura. Entre os objetivos do programa constam: ampliar os espaços de cooperação nos âmbitos político, educativo, cultural e científico; contribuir para a integração regional; promover a perspetiva da interculturalidade valorizando, respeitando e reconhecendo a diversidade cultural ibero-americana.