diadoespanhol

Dia do Espanhol e do Livro: O Dom da Palavra

OEI - Culture . 2019/04/23
Tamaño del texto + -

577 milhões de pessoas falam espanhol. Esse valor corresponde a 7,6 % da população mundial.

O espanhol é a segunda língua materna com o maior número de falantes após o mandarin e a terceira mais utilizada na internet.

Estes são alguns dos dados mais significativos extraídos do último relatório «O espanhol no mundo», elaborado pelo Instituto Cervantes que confirmam a importância do espanhol enquanto elemento de identidade e de ação, como demonstrado pelo VIII Congresso Internacional da Língua Espanhola (CILE), realizado em março em Córdova (Argentina).

A língua é palavra. Escrita, lida, falada.

Trata-se de um veículo de comunicação e de identidade que permite ultrapassar fronteiras e construir novos horizontes criativos, humanos e sociais.

A língua, como base para as indústrias culturais, é a ação, a adaptação e a transformação. É a riqueza.

O número 44 do Boletim Iberleitura apresenta uma compilação de todas as atividades realizadas durante a CILE.

Muitas das ações realizadas, como a Leitura em Movimento, a coleção ibero-americana Leia Poesia, a apresentação da série "Dany. O Ensino do Espanhol como Segunda Língua na Educação Intercultural Bilingue" e o "Seminário Ibero-Americano de Jornalismo e Comunicação" têm um significado especial no dia do livro e da língua espanhola, porque são intervenções que incentivam o acesso à leitura, à forma de usar e de entender a língua.  

O Seminário Ibero-Americano de Jornalismo e Comunicação recebeu 41 peritos de Espanha, do México, dos Estados Unidos, da Colômbia, do Brasil, do Uruguai, do Peru e da Argentina, e contou com a participação de 400 profissionais da comunicação.

Durante o encerramento foram apresentados quatro relatórios de investigação e foram organizados workshops para crianças em parques educativos da cidade.

Sob o lema Com todas as palavras e com todos, discutiu-se o valor "da palavra" no contexto do Direito, da intertextualidade, dos novos meios de comunicação social, da convergência dos meios de comunicação digitais, da perspetiva de género, para além de abordar os desafios do jornalismo para melhorar a procura de informação, promover uma educação cidadã mais ativa, aprender a compreender e a transmitir as informações para estimular o pensamento crítico.

Neste sentido, «os factos existem e a palavra é central para a verdade», conforme argumentado por Néstor Sclauzero. As palavras "ajudam-nos a pensar a pluralidade". como referiu na sua intervenção Carmen Rico de Sotelo.

A língua pode ser informativa, coloquial e criativa.

É neste ponto que a palavra pode construir pontes e imaginários.

Daí o valor de concursos tais como a VI edição de "O que estás a ler?", organizada pela Fundação «SM», cujo prazo limite para candidaturas é 10 de maio, e o Concurso Literário, que conta com o apoio da Fundação María Pula Alonso de Ruíz Martínez e da Fundação Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes, cujo edital encontra-se aberto até 30 de setembro.

É também o caso da IX edição do Concurso ITAÚ de Contos Digitais, ou de prémios como o VIVALECTURA, que será entregue no dia 8 de maio na 45º Edição da Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, ou do Prémio Ibero-Americano de Educação em Direitos Humanos «Óscar Arnulfo Romero»

Toda a informação pode ser consultada aqui.

No entanto, para estimular a leitura precisamos educar.

Para atingir este objetivo, a OEI disponibilizou cursos virtuais para os facilitadores CAEU-Iberleitura-OEI. 

Por outro lado, é fundamental referir que a OEI é uma instituição bilingue, e que este ano será organizada a Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola (CILPE2019).

A conferência, que terá lugar em Lisboa, Portugal, nos dias 21 e 22 de novembro de 2019 tem como objetivo destacar a importância de trabalhar o português e espanhol em conjunto nos domínios da educação, da cultura e da ciência numa perspetiva regional e global.