Reunia_SaoPaulo_Dia2

Economia Criativa no centro do debate em reunião da OEI em São Paulo

OEI - Culture . 2019/07/04
Tamaño del texto + -

 

O primeiro dia da Reunião de Alto Nível de Representantes Ministeriais e Institucionais de Cultura da Ibero-América, em São Paulo, no Brasil, teve como destaque debates sobre economia criativa, conceito que diz respeito a um conjunto de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor económico. A indústria criativa estimula a geração de rendimentos, cria empregos e produz receitas de exportação, enquanto promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano.

Na abertura do evento organizado pela OEI, estiveram Henrique Pires, Secretário Especial de Cultura de Brasil; Mariano Jabonero, Secretário-Geral da OEI; Luz Amparo Medina, Diretora-Geral de Cultura da OEI; Raphael Callou, Diretor da OEI no Brasil; embaixadora Marcia Donner, Secretária de Comunicação e Cultura do Ministério de Relações Exteriores do Brasil; e representando a prefeitura de São Paulo, Luiz Álvaro, Secretário Municipal de Relações Internacionais.

Os temas dos cinco painéis do dia foram “Atualidade da Carta Cultural Ibero-americana no Contexto Regional”, “Indústrias Culturais e Criativas”, “Cultura, cidadania e transformação social na Ibero-América”, “Financiamento da Cultura” e “Cultura e Agenda 2030 no contexto Ibero-americano”. O primeiro deles foi apresentado pelo secretário-geral da OEI. Jabonero afirmou que “as alianças firmadas na reunião tornarão possível a realização dos objetivos estabelecidos para o encontro”.

As indústrias culturais e criativas foram o foco do segundo painel. Apresentado pelo secretário Henrique Pires, o tema colocou na pauta do debate o impacto da cultura como um gerador de renda e empregos a partir da lógica da indústria e do empreendedorismo.

Na sequência, Sérgio Sá Leitão, Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e moderado por Luz Amparo Medina, diretora-geral de Cultura da OEI destacaram a cultura como propulsora de desenvolvimento social e de acesso à cidadania. Para Sérgio Sá Leitão, política cultural não se restringe apenas à cultura. “Envolve segurança, turismo, desenvolvimento, cidadania e muito mais.”

O Financiamento da Cultura ganhou destaque no quarto painel desta terça-feira. O assunto foi apresentado e moderado por Christiam Peñaloza, assessor da Diretoria de Fomento Regional do Ministério de Cultura da Colômbia. O secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, Adão Cândido, lembrou que “cultura precisa ser vista como um investimento e não somente gastos.”

O último painel do dia discutiu a “Cultura e Agenda 2030 no contexto Ibero-americano”. O tema foi apresentado e moderado por Miguel Albero, diretor de Relações Culturais e Científicas do Ministério de Assuntos Exteriores da Espanha. A diretora-geral de Cultura da OEI encerrou as discussões do dia ampliando a visão sobre Cultura. Luz Amparo Medina ressaltou a importância de diálogos com outros setores como a agricultura que vem desenvolvendo práticas de inclusão de temas voltados à cultura.

Na reunião participam vice-ministros e secretários de Cultura de governos de 18 países, além de diretores de fundações culturais da Ibero-América.

Veja aqui a notícia de ontem sobre o início da Reunião. 

E siga abaixo, ao vivo, o stream do evento.